15

Não basta ser pai.. tem que participar!


Meninas quando decidi engravidar é claro que dividi esse meu desejo com meu marido e juntos decidimos não nos cuidar mais e deixar as coisas acontecerem.
Com a decisão tomada, além da ansiedade, milhões de coisas passam pela sua cabeça e uma delas gostaria de dividir com vocês, a preocupação é: - O futuro papai vai ajudar ou não no cuidado com o bebê?
Quando concordamos com o novo plano de ter um bebê é claro que quase não pensamos nas preocupações, apenas na felicidade que tudo isso vai nos proporcionar, mas essa questão da “ajuda” foi algo que tenho pensado com freqüência, eu acho que foi pela história do meu sogro que nunca contribui com os cuidados e na criação do meu marido, ai fico preocupada: - Será que ele vai me ajudar com os cuidados do nosso bebê?  – Será que ele vai ficar do meu lado quando eu precisar de ajuda? – Será que vou ter o apoio dele quando realmente precisar?
Com a chegada do bebê dizem que muita coisa muda, já li muitas coisas em blogs onde as mulheres contam que após o parto o marido ficou diferente, que teve uma espécie de depressão, que a mudança abala a vida sexual do casal e é dessas mudanças que tenho medo, até porque minha convivência hoje com o maridão está ótima. Será que é preocupação desnecessária? Ou devaneios de uma tentante?
Então minhas amigas tentantes e já mamães alguma experiência pra dividir?
Beijinhos!

Obs: Meninas a minha inimiga número 1 foi embora, então estou voltando novamente as tentativas!!!!

15 comentários:

Claudia Martins disse...

Sabe que não parei para pensar como será?
Acredito que terei ajuda, ele deseja esse filho tanto quanto eu desejo...
Mas que a participação dele será fundamental....principalmenta à noite. kkkkk.
Boa sorte nas tentativas.
Um beijo minha linda.

NM disse...

Ola Linda! Acho q cada coisa a seu tempo... o nosso desejo (amor) tem q ser maior q as outras coisas...
Focaliza 1º na gravidez e depois pensa como será...e se ele é o homem q escolhete para ser o pai dos teus filhos,com certeza q sabes q podes contar com ele...

Bjos e adorei o teu blog

Joice disse...

Ouu força na peruca!!!
Nosso ciclo tá bem parecidooo!!!!
Vamos juntassss mais um ciclo!!!

Beijosss e que seja o que Deus quiser!

Nuana disse...

Ajuda integral após a primeira semana, antes disso ele tava mega desajeitado e eu mega irritada com ele, pensa na coisa...e a helena uma fofolete nem se dava conta///depois passou e foi tudo bem///até agora//mas as vezes ainda puxo a orelha///bjo bjooo e boa sorte

Liby86 disse...

Mayara eu também sempre tive essa preocupação. Até porque os meus pais se separaram quando eu era muito pequena. No início, eu só via meu pai uma vez por ano, no Natal, porque ele trabalhava em uma empresa multinacional em outro estado e vivia viajando. Com o passar do tempo a distância só cresceu e dá última vez que ví o meu pai, fazia 7 anos que não nós encontravamos. Ele só conheceu o meu marido depois do casamento, porque estava muito ocupado para ir ao evento. Com tudo isso e toda a experiência paterna que tive, eu sempre pensei que o pai dos meus filhos eu iria escolher muito bem.

O meu marido é ótimo, companheiro e muito preocupado comigo, tenho certeza de que vai ser um pai maravilhoso. O pai dele sempre esteve muito presente na vida dele e eles sempre se falam por telefone ou vamos visitá-lo. Aqui na Noruega é muito mais comum se ver o pai com os bebês pelas ruas, empurrando os carrinhos, no shopping, isso foi algo que achei bem interesante. Eles são mais apegados a familia.

Gostei do post! Beijos e continue batalhando pela sua conquista, que você vai conseguir!

Futura Mamãe Tati disse...

Oi Mayara! Meu marido já tem um filho, e é um paizão!! Fique tranquila, os homens hj em dia são mais participativos do que antigamente! srsrs Boa sorte nessa tentativa!! Beijos

Ich Hausfrau disse...

Oi Mayara, tudo bem? conheci seu blog através do blog da Dani! Acho normal toda essa preocupação! Quanto a ajuda, para alguns é necessário pedir para consegui-la. Meu marido é meio desligado para isso e não tenho vergonha dar uma de Datena e pedir 'ow, meu... me ajuda aí!'.. aí ele vai e ajuda, hehehe! Sobre a vida sexual, aí eu acho que depende do que acontece entre quatro paredes! é importante que vc se sinta mulher, mesmo barriguda, para que seu marido a veja assim tbem... eu não cheguei na fase pós nascimento (tamu quase lá), durante a gravidez nada mudou e espero que não mude depois! bjos
Ich, Hausfrau
www.ich-hausfrau.com.br

Jackiie ♥ disse...

oi amiga.. eu tbm fico grilada com isso :(
É um assunto muito complexo... pois não sabemos de nada do que vai ser amanhã, não é?
Mas mesmo assim acordamos e 'metemos a cara' nesse mundão pra ver no que dá :P
Acho que com o baby tbm será assim.. rs

Temos que engravidar pra ver :P
Depois temos que torcer e pedir a Deus pra tudo dar certo...e esperar que, após o parto, o futuro papai seja tão apaixonado por nós quanto antes (senão mais até! rs) e que morra por causa daquele bebezinho que acabou de chegar.
Eu acho que devemos entregar nas mãos de Deus o que será amanhã, sem tentar nos preocupar se vai ser A ou B. Pq do que vai nos adiantar ficar sequeladas agora com isso? Sofrer por antecipação.. só isso! rs

Desejo que as nossas vidas como esposa e futuras mamães seja repleta de muito amor, união, companheirismo e felicidade!
Pra que se preocupar? O melhor de Deus está pra vir querida ♥

Cassiê, a mamãe do Eduardo disse...

May!! Não se preocupe!! Os homens hoje tem outra cabeça: eles gostam de ajydar, tem prazer nisso! O negócio é incentivá-los e apoiá-los, pq eles tb ficam inseguros!
O meu marido é um paizão! Me ajuda bastante!!
Boa sorte nas tentativas!!
Bjo flor!

Mommy-to-be disse...

Oi, May!

Já tava te seguindo mas nunca tinha comentado aqui, hehe...

Meu marido e eu já conversamos muito sobre isso e ele disse que quer sim ajudar, no que ele puder. Tomara que seja assim mesmo, rs... Mas acho que vai ser sim, viu? Ele tá com muita vontade de ser pai, precisa ver como ele tá esses dias por achar que eu já estou grávida! Um fofo!!!

Tomara que eles sejam ótimos pais, né? Mas acho que talvez vc deva conversar e perguntar oq ele acha disso, sei lá...

Bjins e obrigada pela visita (ah! tá incluída lá na corrente, viu?)

*Rê* disse...

Olha, eu nao sei se muda nao, mais se mudar, conversarei com o meu marido, nao vou aceitar a mudanca dele.

quero um quarto pro meu filho, pra nao estragar a vida sexual, quero trabalhar pra ajudar, pra nao me extressar, depende mto da mulher isso tbm, se ela deita na cama e quer tudo na boca e nao faz nada neh amiga, ai nao ajuda em nada..nao rola...essa e minha opiniao..

Paulinha disse...

Oi amiga,estou na torcida por vc viu,não vai demorar muito pro seu positivo chegar não ok! Tem que continuar confiante e é claro namorando bastante rsrsrsrs...Agora em relação ao depois que o bebê nascer não se preocupe,meu marido ja é pai de um menino de 9 anos e ele diz que ajudava a ex dele quando o Tico era bebê.E ele diz que mãe é mãe desde o positivo e o pai não, ele só vira pai mesmo quando ele pega o bebê nos braços pela primeira vez.Portanto o sentimento de verdadeiro afeto e o senso de ajuda vai surgir,mas para isso vc tem que ajuda-lo tbm desde o primeiro momento da gravidez inclui-lo nas idas ao obstetra,depois que o bebê nascer pedir pra ele ajudar no benho,ajudar pra colocar o bebê pra arrotar,revezar de madrugada e etc... tudo isso vai fazer com que seu esposo se sinta útil e ele ficara feliz em te ajudar.Estou falando isso porque as vezes num instinto natural de mãe a gente acaba querendo fazer tudo sozinha com o bebê e não aceita que o marido ajude, acabamos excluindo ele da vida do bebê sem perceber.Então amiga curta esse momento e todos os outro que ainda virão e vc verá quando chegar a hora vc vai saber o que fazer para ter ajuda do seu esposo.Beijos e boa sorte com as tentativas!!!!

Rose disse...

Olá amiga...sou tentante tbm encontrei seu blog e achei uma gracinha...estou te seguindo ta?

Bjusss

Camila Gomes disse...

Mayara, estava fuçando pelo blog e encontrei o seu. Adorei, super lindo tudo aqui! E tudo tem o seu tempo, esse bebê vai vim numa hora maravilhosa para você e para o seu marido.
Quanto histórinhas de ajuda do papai, eu engravidei aos meus 17 anos e meu noivo com 19 anos, no começo foi muito dificil,era tudo muito diferente para nós e brigamos muito, pelo fato de ficar tão sensivel como eu fiquei, mas fomos nos adaptando e tudo melhorando, relação sexual na gravidez foi uma delicia. E agora depois que nosso filho nasceu ele me ajuda muito também, participa de tudo e no começo para mostrar que ele precisava participar sempre que o bebê acordava nós dois acordavamos juntos. Assim ele ja foi se adaptando!

Estou te seguindo.
Beijos Cá

Ju Silva disse...

May, obrigada pela visita.
Seu cantinho é lindo! Com certeza já farei parte hahaha.
Meninaaa não comece a pensar nessas coisas agora, até pq cada casal tem sua rotina de vida e nunca encontraremos duas famílias iguais, então só vocês encontrarão a melhor forma de se adequarem a chegada do babie, e as rotinas de um casal com filho.

Cada coisa em sua vez, agora nossa preocupação tem que ser "monstra, viras ou não esse mês?" hahaha


Beijinhoss

Postar um comentário