12

Você é feliz profissionalmente?





Quando resolvi começar esse cantinho foi com a intenção de dividir experiências, angustias, medos e aprender um pouquinho mais sobre esse mundo de tentante, mas hoje vejo que não são apenas os assuntos de bebês e gestação que nos rodeiam, criamos aqui vínculos de amizades, de companheirismo e aprendemos muito mais umas com as outras do  que poderíamos imaginar, aprendemos como lidar com a vida e com as dificuldades e isso tem me feito ainda mais apaixonada por esse mundo de tentante e pelas amizades de mamães e futuras mamães.

Hoje minhas amigas vim falar um pouco da minha vida profissional e dividi com vocês algumas coisas que vem me deixando triste em relação a esse assunto.
Sou Enfermeira formada a 5 anos, hoje estou realizando um pós-graduação a distância (paga pelo papai) em Enfermagem do Trabalho. Minha vida profissional não é muito longa, assim que me formei fui trabalhar como cuidadora de idoso, gostava do que fazia e lá fiquei durante 3 anos (não trabalhava de carteira assinada), mas lidar com família e briga de família por dinheiro é muito complicado, então assim que arrumei meu segundo emprego sai de lá.

Nesse emprego trabalhava como Enfermeira assessora técnica de uma linha de produtos médicos hospitalares, a empresa trabalhava com varias marcas e eu representava uma delas, no inicio foi muito empolgação depois é que me dei conta o quando eu odiava o que eu fazia, trabalhar tendo que empurrar produtos para pessoas doentes não é nada bom, e enganá-las ainda pior, além de que viver em um ambiente de trabalho onde seu produto é concorrente do seu colega de trabalho não é nada agradável, eles viviam tentando puxar o meu tapete, e sabe que eles conseguiram! Com 1 ano e 2 meses de trabalho me mandaram embora sem justa causa, o motivo: 3 meses de salário atrasado, sem pagamento de férias e décimo terceiro e ausência de outros direitos prometidos no contrato que não foram cumpridos durante todo esse tempo de serviço, é amigas foi uma verdadeira luta! Depois de todo estresse, entrei quase em depressão profissional, comecei a ter vergonha de mim mesmo e achar que não era boa o suficiente para o que eu havia escolhido e até hoje ainda tento me recuperar, entrei na pós-graduação com intenção de me firmar como enfermeira, pois ainda não sei se fiz uma boa escolha profissional, todos dizem que tenho o dom, mas até hoje não consegui vê-lo em mim.

Sempre gostei muito de arte como fotografia, trabalhos manuais e tudo que gira em torno de uma construção de um sonho, de lembranças, gostaria muito de ser lembrada através de uma foto batida, de um objeto construído, uma peça feita... Hoje com essa questão de querer ser mãe, a vontade de trabalhar em casa só tem aumentado e hoje busco através de idéias e de experiências de outras pessoas uma oportunidade de trabalhar em casa, cuidando e participando da criação dos meus filhos, sendo realmente uma dona de casa com mil e uma utilidades. Minha irmã teve um bebê há pouco tempo, e meu sobrinho tem hoje 6 meses, a forma como ela curte os momentos dele é tão esporádica e corrido que me faz pensar se é realmente essa vida que gostaria de levar.

Então eu só peço Que Deus me ilumine e faça com que as coisas dêem certo pra mim e que eu possa realmente realizar o sonho de trabalhar em casa, cuidando dos meus filhos, curtindo muito bem o maridão e sendo feliz em todos os sentidos da vida.

E você minha amiga, com o que você trabalha hoje? É feliz com que faz?
Conte sua experiência! A sua história pode ajudar uma outra pessoa!

Beijos no coração de cada uma!


12 comentários:

Renée S. Costa disse...

Por aqui é o seguinte: com 18 anos entrei na faculdade de Direito. Todos diziam que eu tinha "O Dom" e na faculdade eu realmente me empolguei durante o curso. Mas conforme o curso foi passando eu fui vendo a realidade dos fatos e fui desempolgando. Terminei a faculdade desiludida e achando que tinha feito a escolha errada. 6 meses antes de terminar a faculdade eu casei e fui trabalhar com meu esposo, uma empresa da família, mas todos diziam que isso não era pra mim (e não era mesmo). Fui me dedicar aos estudos para a temida OAB e devido a muitos problemas (problemas esses que parecem que não terminam mais) eu não passei. No começo desse ano eu engravidei e estou aqui com o meu presente de Deus, só esperando a sua chegada. Minha vida mudou muito e ainda vai mudar mais, em todos os aspectos e agora minha prioridade é tomar conta do meu filhote, até que tudo esteja em seu devido lugar e eu tenha cabeça para pensar na minha vida profissional!
Adoro fotografia e estou até pensando em fazer um outro blog com as fotos que eu faço de flores, plantas, paisagens, objetos...
É isso! Espero ter contribuído!
Beijos

Jackiie ♥ disse...

amiga, sei exatamente o que está falando, o que vem dizendo neste psot :/
infelizmente!!

Sou Bióloga formada a 5 anos, faço uma pós tbm e só trabalhei com minha profissão uma vez e foi mto frustante!
Sou muuuito apaixonada por esta área, meu sonho é viver e trabalhar com o mar, com os animais marinhos, ser mesmo pesquisadora, daquelas que aparecem no Globo Repórter, sabe?? hahahaha...
Fiz inumeros estágios, participei de várias coisas, fui voluntária e sem ganhar nada trabalhei e batalhei por meu sonho. Mas as vezes eu me pergunto se realmente entrei no caminho certo. Pois o meu espaço nesta área eu não consigo alcançar nunca :(
Por último eu estava em um estágio perfeito, com tudo certo pra me fichar, mas cortaram o patrocinio e babou :(
Ainda confio em Deus que tudo vai dar certo!!

Eu tbm amo fotografia, web designer, gostaria de fazer algum curso e me aprofundar, pois tbm sonho em curtir minha gravidez, meus filhos.. não queria ter que deixa-los numa creche e perder os primeiros muitos momentos que eles terão.

Espero que nois consigamos conquistar nosso sonho de ser mamãe e de construir uma família linda e abençoada :)
Qualquer coisa, só me gritar... rs.. estou aqui pra ajudar :)

Beijos amiga linda!!

Mãe da Menina Manú disse...

oi Mayara...sua história me lembrou a minha...eu amo a área da saúde e meu sonho é ser enfermeira, como não tive condições de pagar a faculdade, comecei a fazer um curso técnico, que, também tive que parar por questões financeiras.
Fui me bandeando pra outras áreas trabalhei os últimos três anos como supervisora de atendimento em uma empresa multinacional, tinha uma carreira promissora, a empresa até me pagava a minha faculdade, mas em uma área que eu não gostava, era uma frustração atras da outra, eu trabalhava só pelo dinheiro... enfim, quando engravidei não tinha a intenção de parar de trabalhar (não poderia) depois que a Manuela nasceu tudo mudou, eu sempre quis ser esposa, dona de casa, e principalmente mãe em tempo integral, mas eu sofria muito em pensar que minha família passaria por apertos financeiros se eu resolvesse ficar em casa, eu mal dormia de tanta preocupação, no final eu não consegui lidar com essa situação e saí do trabalho, hoje faço trabalhos culinários, salgadinhos para festa, trufas, cestas de café da manhã e chocolates em geral, não me dá o mesmo salário que a empresa que eu trabalhava, mas ajudou muito, ficar em casa as vezes bate uma solidão, mas poder cuidar da nossa família e estar sempre por perto vale cada minuto.
Deus tem cuidado de nós.
Um grande abraço!

Ane disse...

É por isso que a vida é tão rica, é feita de diversas opções. Eu não conseguiria ficar em casa full time, respeito quem opta por isso, e entendo que cada uma tem a sua necessidade, mas eu amo a psicologia, gosto de lidar com pessoas, e até "brinco" com as mamães que sentem culpa por trabalhar fora que até nesse momento é importante para o filho se frustrar por não ter a mãe para si o tempo todo, si... é inacreditável, mas evoluímos com o tempo e auxiliar na autonomia dos nossos filhos é fundamental para o bom amadurecimento emocional. Mas cada caso é um caso e não da para generalizar, o que é bom para uma pode não ser bom para outra. Eu, por exemplo, amo estudar psico, adoro atender, não conseguiria viver sem isso... mas a vida é feita de escolhas, e cada uma de nós decide seu caminho. Se tem um sonho comece a refletir sobre ele, e porque não a abrir espaço na sua vida para realizá-lo. Não existe "certo" ou "errado", o importante é tentar achar um jeito de viver bem!
Beijos

Deise disse...

Florzinha, vamos a minha vida profissional, sou advogada há 5 anos, amo minha profissão, mas não suporto ser empregada. Fiz direito com um único objetivo, prestar concurso para o Ministério Público. Passei a trabalhar por conta com advocacia de apoio (prestadora de serviços para outros escritório), desta forma acreditava que conseguiria estudar, puro engano, trabalho muito, faço muitas audiências e não tenho tempo nem de olhar para os livros. Às vezes me questiono, será que conseguirei alcançar meu objetivo profissional? Sei lá, decidi deixar a vida "me levar". Hoje, estou focada em outro ramo da minha vida, que muito ser mãe, ainda mais depois de tudo...
Também adoro fotografia (tive um grande problema com as fotos do meu casamento, farei um post para vc entender) e decidi que faria um curso e trabalharia com isso, mas desisti, o curso era muito caro e acho que é uma um hobby do que uma provável profissão.
Um forte abraço!

Luly disse...

pois e amiga.. e eu continuo esperando surgir as minhas encomendas. e sei q vou conseguir ajudar meu marido, e vou construir a minha casa.
<a gente tem mesmo q fazer o q gosta,
e eu amo artesanato, como vc sabe.
Hoje estou em casa com <rafinha tricotando, costurando quando da tempo.
Por isso e bom, enquanto a gente è tentando ainda, fazer esse tipo de trabalhos, pq depois q o bebe nasce,a gente quase nao tem tempo pra nada. e nao podemos nos frustrar por nao conseguir fazer as coisas, como eu me senti outro dia, q levei tres dias pora fazer um sapatinho.
Mas gloria a Deus por tudo, amo a minha filha, so q a questao de tempo è complicado.
bjs amiga, adoro tu!!! rsrs

Luly disse...

ahh, so mais uma coisa<. nao espere o bebe chegar pra começar a trabalhar em casa.
comece mesmo antes dele vir, assim da tempo de vc se firmar no q esta fazendo, e tbm ter uma graninha pra comprar enxoval e tudo q toda mae tem vontade rsrs.

Nuana disse...

Sou Fisioterapeuta há 7 anos e trabalho num hospital desde que me formei, e não me vejo fazendo outra coisa///adoro////bjoo com carinho

Dayane disse...

Minha chefe é minha filha e eu amo demais esse trabalho. Acho o trabalho mais duro de todos, mas sem dúvidas é também o que da mais satisfação e alegria.
Tenho interesse em fotografia, nem tanto pra trabalhar com isso, mas pra registrar os lindos momentos dos meus filhos com belas fotos. Mas por agora não tenho grana pra fazer curso e nem comprar uma camera decente.. Hehe
Menina aqui as pessoas curtem muito verão, muito mesmo, porque quando o inverno chega são meses trancados dentro de casa. Se desse eu passava o verão inteiro acampando no meu quintal.. kkk
Beijos

"SONHANDO MAIS UMA VEZ" disse...

Oie

Isso de escolha de profissão na minha vida sempre foi uma confusão, nunca consegui discernir o que quero, a unica certeza que sempre tive desde de adolescente é que queria ser mãe.
Hoje ja sou, profissionalemente, trabalho com o meu esposo temos uma empresa, o que me dá liberdade de estar mais com a minha pequena, por isso optei por não trabalhar fora.
Quero no inicio de 2012 começar uma faculdade de administração, vou fazer a distancia que para mim é mais adaptavel ao meu dia a dia.

Bjks

* Rê, Marino e Giuliano * disse...

preguiça de escrever,nao sou satisfeita com a facul que fiz. web designer,nem trabalho assim e nem tenho vontade.

Meu sonho meu amor e o teatro.

Camila Gomes disse...

Amiga, que lindo seu post! Quase chorei!
Eu ainda não escolhi a minha profissão, porque foi tudo atropelado na minha vida, como você conseguiu perceber no meu blog né? Mas ainda não sei o que quero, não sei se quero acompanhar de perto o crescimento do meu filho, ou ser uma administradora reconhecida como eu sempre sonhei!
Estou tão confusa, e tão triste quanto você!

Beijos

Postar um comentário